Um novo ano para sair da casca

A lagosta é um animal mole, que vive dentro de um exoesqueleto que vai endurecendo ao longo do tempo e se tornando cada vez mais rígido.

Essa "casca grossa" não se expande e, por isso, para que possa crescer e se desenvolver, ela precisa sair do seu conforto, do seu lar seguro e se refugiar debaixo das rochas enquanto constrói uma nova "casa".

Será que o estímulo que faz a lagosta querer sair da casca vem das dores sentidas por ela? E nós, pobres mortais, o que nos faz sair da casca?

O ser humano nasce com um poderoso cérebro, capaz de modificar suas estruturas para aprender, mudar e se adaptar. Afinal capacidade de adaptação e adaptabilidade são da natureza humana.

Que tal usarmos toda esta capacidade para, em 2022, nos turbinarmos de coragem para enfrentar nossas angústias - sem fugas - renunciando às nossas certezas e nos reinventando para um novo cenário?

Acredito que a nossa capacidade de sair do exoesqueleto é maior que da lagosta.